domingo, 3 de junho de 2018

Mapa Mental da Revolução Francesa


Alô human@s!
A Deda Aladim postou um resumo em vídeo da Revolução Francesa, eu assisti o vídeo (já que preciso estudar pra prova) e fiz um mapa mental, que decidi compartilhar aqui! Espero que gostem.
Dia 3 do desafio musical: uma música que te lembre os dias de Verão: (What Makes You Beautiful- 1D - Saudades mil aqui!!)

xoxo Madá

sábado, 2 de junho de 2018

Olá, Junho! + Desafio dos 30 dias musicais!


Olá leitor@s!

Aaaaaaah ele chegou! hahaha' O mês de l'amour, mês dos mozões, de Santo Antônio, o meio do ano! Como passa rápido né? E eu só consigo pensar que faltam uns 5 meses pro Enem! hahaha' Vida de vestibulanda, não me culpem. Enfim, que junho seja muito bem-vindo e que traga muitas coisas boa para nós! Ah, sobre o desafio. Eu peguei no We Heart It e é só falar uma música baseada no critério.

Dia 1: Música com cor no nome (Céu Azul- Charlie Brown Jr/ Essa música marcou os meus 13 anos de idade! Assim que soube da morte do Chorão, comecei a ouvir as músicas e tristemente me apaixonei pelas letras, são poesias, olha que nostalgia...)


Dia 2: Música com número no nome (2U- Justin Bieber + David Guetta/ adoro a versão com as model's da Victoria's Secrets!)

P.S.: Eu estou animada!
P.S.2.: Eu sei que "ps" é inútil na nossa geração, era só apagar e escrever, mas é tão bonitiho que eu não posso resistir! #ps_4ever

quarta-feira, 30 de maio de 2018

Responsabilidade

Oi pessoal! Hoje eu assisti ao programa da Fátima Bernardes e estavam falando sobre educação, isso me fez refletir sobre a posição que eu ocupo no sistema educacional. Temos 11 milhões de analfabetos no país, pessoas com mais de 15 anos que não sabem ler ou escrever. Eu tenho 18 anos e estou no último ano do ensino médio. O fato de eu saber ler e escrever com certeza é uma vantagem sobre essas pessoas. Mas será que só devo me preocupar com o individual e esquecer da sociedade? Colocando nesses termos parece óbvio que não. Mas na prática eu acho que nunca fiz algo realmente grandioso para mostrar que eu me importo com os outros. Eu só tenho estudado para EU passar no vestibular. Só EU. E eu tento justificar isso: "quando eu me formar na faculdade, vou ser mais útil para essas pessoas". Mas não devo esperar! Eu sou adolescente, quero as coisas no exato momento em que desejo, e esse impulso tem que ser atendido principalmente para causas nobres como ajudar quem não sabe ler/escrever a aprender. Olhando todo esse contexto, eu me senti inútil por não ter feito nada até agora. É o meu país, o meu povo, e eu não posso esperar nada do governo (apesar de que é função dele garantir a educação). Espera: eu sou o governo. Isso é uma tal de uma democracia. Palavra que tá na boca do povo, mas que ninguém nunca viu seu pleno exercício. Tenho que agir agora. Acho que estou finalmente reconhecendo que sou cidadã. Este ano eu votarei, e não quero dizer: "minha vida política começou nas urnas". Nada a ver. Eu sou cidadã desde bem antes disso. A diferença é que foi aumentando o número de responsabilidades. E que ninguém vai trazer um manual que explica como ser cidadão e quais são as responsabilidades. Acho que todo mundo deveria dar atenção a insights como esse. Mesmo que o caos político nos desanime, mesmo que as instâncias sociais estejam precárias. Nós que somos responsáveis, ainda mais nós, jovens! Se a gente se desse conta... Não seria um peso, porque somos milhões de pessoas, seria como se esses milhões de pessoas estivessem lavando a louça juntos: Cada um só seria responsável por fazer uma bolha de sabão, que é tão simples... Eu sei que esse texto foi um devaneio bem louco, mas quem sabe faça alguém acordar, não é? Falei de cada coisa kkk' Até analogia com bolha de sabão rolou, mas eu precisava dizer isso em algum lugar onde pudessem me "ouvir"
xoxo Madá

terça-feira, 29 de maio de 2018

Dicas para ser produtiva nos estudos quando estiver menstruada

Oi pessoas que menstruam! E também pra quem não menstrua, porque certamente você vai indicar esse post para suas amigas da faculdade, da escola, do cursinho... Eu sei: menstruação é um tabu. Mas vamos falar assim mesmo, porque é maravilhosa a sensação de se identificar com alguém e ainda receber conselhos. Tá, chega de embromation e vamos às dicas:

1.Conheça seu ciclo menstrual, mona! Você tem que saber em qual fase do período você está, quando vem a TPM, se você sente cólica e quando, tudo mesmo! Assim você poderá se preparar melhor para enfrentar o "mar vermelho". Aí, você vai colocar lembretes de quando vai descer, por quanto tempo. E é claro, lembrete de quando começa a TPM. Apps que podem ajudar : x
2. Antes da menstruação: Agora que você já sabe tudinho do seu ciclo menstrual, estamos nos referindo à época em que sua menstruação está bem longe ainda, você acabou de terminar um ciclo: Faça fichas, resumos e sínteses das matérias para você ler quando não estiver plena. Falo sério! Você tem que fazer esses resumos pensando em quando você vai estar desanimada mas precisa estudar. Ou seja: é um resumo preguiçoso, mas útil. Apps que podem ajudar: x
3. Antes da TPM: Você já consultou um médico para saber se está tudo certo aí embaixo, além do mais você já comprou uns pacotinhos de chá de erva doce, seu remédio para cólica e dor de cabeça, muitos absorventes ( noturno inclusive), um chocolatinho ( também vai servir de recompensa para quando você tiver terminado de estudar tudo o que precisa) e está praticando atividades físicas: porque isso ajuda a se sentir mais confortável com os sintomas da TPM. Apps que podem ajudar: x
4. Durante a TPM: Você não quer ver ninguém e ninguém quer te ver também hahaha' Mas você tem que ir para a escola. Então é necessário treinar sua concentração: ouça música instrumental enquanto estuda, pratique esportes e faça pausas. Você pode aplicar o método pomodoro à inúmeras atividades do seu dia; Apps que podem ajudar: x y

5. Desceu!! Você nem quer sair de casa, não é? Mas então: veste umas roupas a mais, leva roupa extra na bolsa e peito pro mundo, mona! Vai dar certo. Tem muita gente passando a mesma coisa, e às vezes a gente pensa que o mundo tá sempre prestando atenção na gente. Não é bem assim. Tenha uma boa higiene, tome um banho quente antes de estudar e mãos à obra! Pega aqueles resumos, o chocolatinho e estude. Use o método pomodoro e troque o absorvente de 3 em 3 horas pelo menos. Música instrumental. Chá de erva doce. É uma combinação dos outros passos, sim. Apps que podem ajudar: x
6. Foi embora! Agora você é uma mulher livre \o/ Merece uma boa recompensa por ter sido disciplinada e ter estudado mesmo quando a vontade era jogar tudo no lixo. Que tal maratonar uma série? Apps que podem ajudar: x
Eu faço absolutamente tudo isso. Não deixo de sentir cólica, mas também não deixo de fazer minhas coisas. Não posso garantir que vai funcionar para todas as garotas, afinal, somos todos completamente diferentes! Mas talvez possa ajudar um pouco.
xoxo Madá

Mudancinha rs'

Oi, eu sou a Madá! Na verdade meus pais me deram o nome de Madalena, e eu amo meu nome, mas o apelido é tão fofo! A Cá me deu o blog pra eu continuar, já que pelo jeito as coisas começaram a apertar pra ela na faculdade. Mas eu também posso trazer conteúdo de estudos pra cá! Deixa só eu me apresentar: Madalena, 18 anos, terceirão \o/, Teófilo Otoni-MG. Vou fazer o Enem pra valer, não sei o que quero da vida huahuahua' Eu faço um monte de coisas ( mal feitas) leio, toco violão e flauta, desenho, assisto séries haha', escrevo. O legal é que eu sou mais ou menos em redação, 720 em 2016, 880 ano passado e esse ano? Ainda não tivemos o enem amore. Acho que eu gostaria de fazer faculdade de direito, não por causa da justiça,mas porque eu quero entender porque o sistema falha tanto. Plena greve dos caminhoneiros, nada de escola, então pretendo postar mesmo. Se vai dar certo como a Cá queria? Eu não sei. Nunca bloguei in my life. Buuut pode ser uma experiência bem legal de contato com pessoas de outros lugares! Então, aqui é meio parado sempre ou existem leitores com voz ativa? Comentem, vamos divulgar e tals. À propósito, o que acharam do banner? Legalzinho né? Eu ajudei a escolher as novas cores huahuahua' Aviso: às vezes eu sou um pouco infantil. Tem tanta coisa que eu queria falar de mim! Mas ninguém merece né? Eu já chegar achando que querem me conhecer. Mas eu sou boazinha. E simpática. Eu também sou mó vibes. Gosto de humanas na escola, de filmes históricos. kkkk' Depois eu faço uns 50 fatos sobre mim. Já chega, né? 
xoxo, Madá

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Novos Rumos

Agora eu estou calma. Estou na faculdade. Isso deve ter soado contraditório, mas estar na faculdade significa que eu tenho um caminho para seguir, uma meta: terminar o curso.  O título da postagem é "novos rumos" porque eu quero compartilhar toda a transição aqui. A forma que eu vou encontrar de continuar estudando língua portuguesa, sendo aluna de exatas, a forma que eu vou estudar as próprias ciências exatas ( que na verdade são ciências naturais e da terra, no meu caso.). Todo dia eu me sinto um romano antigo, fazendo arcos! Fico pensando em Pitágoras e Tales de Mileto, e em como eles contribuíram para tudo o que estou estudando hoje. Penso em Rutherford, brinco com meus amigos sobre a dificuldade da matéria, e às vezes é como se o cansaço se esvaísse pelas nossas risadas. Postarei fotos aqui mesmo no blogger, que é uma plataforma que eu sempre gostei ( estou nisso desde 2011). Aliás, apesar de gostar do instagram, o blogger é minha rede social favorita, e não pense que eu não testei os outros: provavelmente eu tenho conta em todos os sites em que é possível publicar textos. Definirei uma rotina de postagens, que inclusive me ajudará a me organizar melhor para estudar. Será que ficarei famosa na área dos studyblrs/grams/tubes/blogs? Afinal, o nome do blog é "a pequena estudante". E sempre serei.
Um abraço,
Anna

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Não, não, não


Eu acho que sou estranho porque quero discutir complexas questões existenciais com as pessoas. Quero aprender sobre isso e opinar. Mas meus amigos não conversam sobre isso. Eles burlam o assunto com suas doses de tequila e códigos sobre pessoas bonitas. Eu ando com as pessoas erradas. Eles não sabem o valor do dinheiro, esbanjam sem ter conseguido o dinheiro. Não se preocupam. Seus pais são liberais, os meus são tradicionais. Eu não saio, eu escrevo. Eu e meus amigos vamos para o barzinho e não fazemos nada além de conversar, e o assunto acabou. Estão loucos, loucos para beijar. Eu não sinto isso dessa forma. Eu não tenho ido à igreja. Meus amigos vão sem mim às vezes. Eu penso coisas absurdas às vezes, sobre como talvez eles me levem ao barzinho pelo fato de eu ser menos bonito e os olhares se voltarem para os outros componentes da távola. Eu me sinto bizarro, parece que nada em mim é normal. Meu cabelo, minha pele, meus olhos, meu nariz, minha mente. Meus gostos, minhas músicas, minhas redes sociais, meus livros. Meus parentes, minhas escolhas, minha visão, meus passos. Nada parece normal para os outros. Estou fadigado por isso. Não quero que me julguem. E talvez eu também não queira que me compreendam. Mas, vê só: eu não sei. Eu queria alguém para falar sobre a República de Platão, sobre Rosseau. Tão idiota, né? Isso tudo me preocupa. Os nãos que o mundo me dá. Eu também acho que não dei um sim pleno em todos esses anos. Somente tenho não, não, não