sábado, 30 de dezembro de 2017

Descobertas são mesmo novidade?


Alguns acontecimentos recentes somados a profundos momentos de reflexão acerca de mim, me fizeram pensar se toda descoberta é uma novidade. E adivinha? É relativo. O que eu nunca vi pode ser parte do seu cotidiano. A questão mesmo é honestidade: admitir que não fomos os primeiros. E admitir que não seremos os últimos. Eu li A cidade do Sol de Khaled Husseini em 2016, mas apenas há alguns dias cheguei ao significado de uma metáfora que ele usou. Pra mim, foi uma descoberta. Claro, eu me critiquei por ter demorado um ano para pensar, mas eu pensei. Eu descobri hoje que se você salva uma imagem como ".png" ela pode ficar com fundo transparente, enquanto se você salva como ".jpeg" a resolução fica horrível. Pedro Álvares Cabral não descobriu o Brasil pela 1ª vez e nem por acaso. O que é novidade para um, para outro não é, simplesmente. Em suma: vamos pensar que é isso que nos humaniza, não sermos os primeiros ou os últimos, apenas os descobridores.
P.S.: Vou assistir a 2ª temporada de Once Upon a Time
PS.: Eu sei que PS é inútil, mas eu acho lindo.

Nenhum comentário: